Primeiras impressões sobre o Slackware 13.1

27/06/2010

Recentemente instalei o slackware 13.1 em um notebook acer e vou postar aqui, rapidamente o que achei desse release.

Começando pela instalação, como de costume foi simples e rápida. Sem muitas perguntas, em pouco tempo o sistema já estava instalado e pronto para usar. Após uma instalação “full” bastou alterar o arquivo /etc/inittab , setar o defaul runlevel para 4 e reiniciar para iniciar o sistema com o KDE como ambiente de trabalho.

Já logado como usuário normal no KDE, foi preciso configurar o idioma a ser usado, uma vez que o idioma padrão é o inglês.

Uma coisa que ainda incomoda é o akonadi e o nepomuk que, por padrão, são iniciados automaticamente e sempre apresentam uma tela de erro (pelo menos comigo). Mas, basta desativá-los pelo aplicativo de configuração do sistema.

Outra questão ainda problemática é a rede sem fio. Apesar de detectada a placa pelo sistema, ainda não consegui fazer funcionar pelo KDE. E para piorar, o aplicativo de configuração de rede do KDE não funciona, apresentando uma mensagem de erro de parsing de algum arquivo xml (esse erro já é de conhecimento da equipe do KDE mas ainda não foi solucionado).

No mais, só usando o sistema para ir verificando as mudanças da versão. Assim que possível (essa semana ainda) vou instalar o GNOME Slack Build, porque pelo menos no Slackware 12.2 com o GSB a rede sem fio funcionava sem problemas e a configuração era tranquila utilizando um aplicativo do GNOME. Além disso ainda prefiro o GNOME por não ter tantas firulas e por ser mais leve que o KDE.

Aproveitando que já falta menos me um mês para o FISL, já está disponível no site do evento (www.fisl.org.br), a lista das palestras aprovadas, que esse ano foram escolhidas pelos próprios participantes, por meio de votação.