O desenvolvimento de um projeto

Bom… essa história já rola na Internet há muito tempo. Mas o que eu havia visto não era tão completo e comentado como esse. É a velha história dos projetos de desenvolvimento. Muita gente envolvida, pouca coisa feita da forma correta. O resultado? Segue abaixo.

Como o cliente explicou

Como o cliente explicou

O cliente / usuário sempre explica o que quer de forma tão absurda que nem com muita cerveja se consegue entender. Pior é que normalmente pensa que sua necessidade é a mais elevada e relevante do universo, que suas vontades devem atendidas com o máximo de prioridade que possa existir.

Como o líder de projeto entendeu

Como o líder de projeto entendeu

Outro obstáculo no desenvolvimento: a maneira como o gestor ou o líder de projeto entende o pedido. Nem a mãe dele entenderia. Já não bastasse a complicação do processo, fica inventado moda. Muitas vezes acrescenta recursos que o cliente não pediu e retira os que são realmente necessários. Deve ser algum trauma de infância que lhe deu esse complexo de superioridade para poder fazer o que quiser.

Como o analista projetou

Como o analista projetou

Incrível como os analistas conseguem complicar tanto, algo que já estava complicado… Recebem um projeto do líder / gestor e conseguem colocar pêlo em ovo. Compare as imagens, já era algo absurdo, agora ficou pior.

Como o programador desenvolveu

Como o programador desenvolveu

É tanta confusão que o coitado do programador não poderia  fazer outra coisa senão uma bagunça maior ainda. Mal entende o que o analista pediu e ainda tem que se virar para criar o absurdo. Em alguns casos, é a mesma pessoa que desempenha o papel de analista e de programador, diminuindo levemente essa bagunça. Levemente.

O que os beta testers receberam

O que os beta testers receberam

Isso é o que chega às mãos da equipe de testes. Nem todas as empresas têm uma equipe que trabalha somente para testar o projeto, as poucas que tem, precisam se virar para entender o sistema / projeto.

Como o projeto foi testado

Como o projeto foi testado

A imagem mostra como é rigorosa forma que um projeto é testado. Normalmente os maiores erros são detectados apenas depois da implementação. Mas mesmo assim, como na imagem, sob teste o projeto apresenta já falhas drásticas.

Como as atualizações foram aplicadas

Como as atualizações foram aplicadas

Depois de testado e averiguado o que era necessário para as correções e implementações, assim fica um projeto depois de reparado. Já ouviram a frase “não mexe que piora” ou “não adianta tentar corrigir senão fica pior”? É assim que fica depois de remendar tanto um sistema.

O que o suporte instalou

O que o suporte instalou

Depois da atualização o suporte técnico ou a equipe de treinamento vai ao cliente ou na empresa e instala isso. Esse é o resultado de semanas, meses e algumas vezes anos: frustração!

Como o suporte ajudou

Como o suporte ajudou

Quando precisamos de uma ajuda do suporte técnico é assim que ele nos auxilia. Quando precisamos de treinamento ou simplesmente alguma informação, normalmente é com essa força de vontade que nos ajudam.

Como o projeto foi documentado

Como o projeto foi documentado

Já que o suporte não suporta tanta coisa, vamos buscar estudar o projeto para entendê-lo melhor, para conhecer seus processos, seus cálculos, seus regras. Eis como documentação é encontrada. Assim que o projeto normalmente é documentado. Riqueza de detalhes! Nível máximo de detalhamento!

Como o consultor de negócios descreveu

Como o consultor de negócios descreveu

Essa é clássica, a ilusão que o consultor de negócios cria a respeito do projeto. Incrível como a empresa de consultoria distorce sobre quão maravilhoso serão os infinitos e fantásticos recursos que o projeto oferece. Os processos serão absurdamente simples, o controle será exorbitantemente maior, os relatórios apresentarão as informações que nem a mais fértil imaginação poderá criar, a auditoria realizada de forma perfeita e o faturamento até aumentará. Uma empresa não precisa de um bom sistema, ela precisa de um bom vendedor, que saiba fazer lavagem cerebral, brincar com seus sentimentos e ter a lábia do diabo. Muitos ERP são vendidos assim.

Como o marketing anunciou

Como o marketing anunciou

O projeto vai ser implantado e essa é a forma como o marketing anuncia que será a nova era. Sem pé nem cabeça, sem chão e sem céu. De forma misteriosa e obscura.

A versão open source

A versão open source

O interessante é que procurando na internet sempre se acha algo que além de atender além de nossas necessidades é gratuito. Isso geralmente acontece depois que todo o projeto é implantado e pago. A empresa deveria entender que naqueles momentos de ócio ou de relaxamento, é que o funcionário pode encontrar as melhores idéias, é nos minutinhos de internet que se encontram essas coisas. Se arrependimento matasse…

Que efeito o Digg pode fazer para o seu site

Que efeito o Digg pode fazer para o seu site

Isso é o que acontece quando se usa de forma errada o Digg, o diHITT ou qualquer outro portal de notícias. Melhor dizendo, é o que acontece quando se ignora a força destas ferramentas. Menosprezar esses novos veículos da mídia é comprometer serialmente o sucesso. Basta uma pessoa infeliz, que será suficiente para difamar tudo. Uma comunidade no Orkut, um vídeo no YouTube, alguma mensagem em algum fórum ou alguma opinião em algum portal de notícias… Isso é o suficiente para queimar toda a imagem do projeto e de uma empresa. Lembre-se do ditado: um cliente satisfeito divulga positivamente seu trabalho para mais dois clientes, um cliente insatisfeito vai divulgar negativamente para dez.

O desastre do plano de recuperação

O desastre do plano de recuperação

O arrependimento! Quando tudo parece perdido, eis que surge uma esperança, uma forma de recuperar todo o tempo e todo dinheiro perdido. “Retire esses recursos, não precisamos desses relatórios e deixe o IOB para depois”. E olha o que acontece, como fica enxuto o projeto!

Quando foi entregue

Quando foi entregue

Então, depois de algum tempo sofrendo nesse mar de testes, implementações e implantações, o sistema / projeto é colocado em execução. Não há mais como voltar atrás. Interessante é que o cronograma apontava outra data para a entrega…

Como o cliente pagou

Como o cliente pagou

Depois de toda essa palhaçada, é equivalente a isso que o cliente paga. É como se fosse uma ação de caridade, a parte social da empresa, dar dinheiro a troco de algo que não vale muita coisa, solidariedade. Filantropia!

O que o cliente realmente precisava

O que o cliente realmente precisava

Na realidade, tudo que o que o usuário, o cliente ou a empresa necessitava, era algo simples, eficaz, eficiente. No final das contas ficaria muito mais barato.

Fonte: Hora de Relaxar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: